Devocional - Terça-Feira 22/09/2020

CRER, ADORAR E AGIR



A preparação de alguns pratos só será possível se tivermos os ingredientes necessários. Assim também acontece no âmbito da espiritualidade. Se tivermos determinado elemento, podemos ficar muito satisfeitos com ele, mas a falta de outros pode nos levar à inatividade ou inutilidade em certo sentido, como aconteceu com aquele servo que enterrou seu talento.

O ser humano precisa da fé assim como uma casa precisa de alicerce. Sem fé não existe esperança. Ela é o fundamento que nos mantém de pé. Sem a fé o homem cai, fracassa na existência.

Entretanto, a fé não é tudo, pois o Diabo também crê em Deus (Tg.2.19). O fundamento ainda não é a casa.

Quem crê precisa adorar. A adoração é consequência da fé. Não basta crer de modo indiferente. Nós cremos em Deus e o adoramos. Todavia, tal atitude não é exclusiva dos crentes. Está escrito que todo joelho se dobrará e toda língua confessará que Jesus Cristo é o Senhor (Fp.2.10-11). Um dia, até os ateus adorarão a Deus.

A fé e a adoração são muito importantes, mas não são suficientes para uma espiritualidade completa e eficaz. Precisamos também de um modo de vida coerente, em atos de obediência voluntária à Palavra de Deus.

Por exemplo, na parábola do bom samaritano, foram citados o levita e o sacerdote. Ambos criam em Deus e o adoravam, mas falharam na prática do amor ao próximo.

Precisamos estar atentos a todos estes fatores, a fim de termos uma vida cristã equilibrada e agradável a Deus.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo