Devocional - Sexta-Feira 04/09/2020

DOUTRINAS DE SATANÁS




Pelo fato de termos uma natureza pecaminosa herdada de Adão, muitos pecados surgem naturalmente em nossas vidas, como que por instinto. Outros, porém, ocorrem como resultados de um processo que envolve a tentação. Esta pode vir de várias formas, seja um convite, uma proposta, um presente ou mesmo um ensinamento, como está escrito:

“Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência; Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças”

(1Tm.4.1-3).

Nas cartas pastorais, Paulo demonstrou preocupação com vários tipos de doutrina, pois estas seriam fortes influências na igreja e no mundo (1Tm.1.3,10; 4.6,16; 5.17; 6.1,3; 2Tm.3.10; 4.2,3; Tt.1.9; 2.1,7,10).

Satanás é o mestre do engano. Sua doutrina é uma forma sutil de produzir uma mentalidade que aceita o pecado antes mesmo de praticá-lo. Assim, misturando verdades e mentiras, o inimigo pode nos convencer de que o delito seja interessante e talvez até bom. Foi assim na primeira tentação (Gn.3).

Esse primeiro estágio envolve apenas palavras e informações, geralmente falsas. É um processo de convencimento. Podemos citar como exemplo a ideologia de gênero. O ensinamento afeta a opinião, a mentalidade, o desejo e, depois, eventualmente, o comportamento. Assim, se alguém é convencido de que um homem pode casar-se com outro homem, este pode ser o primeiro passo para que esse tipo de “casamento” maldito aconteça um dia. Se alguém acredita em “mudança de sexo”, este pode ser o caminho para uma futura mutilação, e nada mais do que isso. Temos, portanto, o trio palavra, fé e ação, operando em sentido negativo.

A doutrina de Satanás se contrapõe à Palavra de Deus. Se o Senhor nos diz para evitarmos muitas coisas, o inimigo nos induz a praticá-las. Assim, o ensinamento maligno pode parecer libertário. Ele diz: “Faça o que você quiser”, “Você merece ser feliz”, “Toda forma de amor vale a pena”, etc.

É bem diferente dos mandamentos que dizem: “Não matarás”, “Não furtarás”, “Não adulterarás”, “Não cobiçarás a mulher do teu próximo”. Todavia, as restrições que Deus estabelece são apenas para o nosso próprio bem.

A proposta do inimigo é como uma estrada sem sinalização nem limite de velocidade. Parece um estilo de vida bastante livre, mas o viajante não escolhe o destino ao qual o caminho o conduzirá. Satanás diz que você pode tudo. Pode ter muitas mulheres, inclusive a mãe, a irmã e a filha. Pode também relacionar-se com homens, animais, defuntos e objetos eróticos para completar. Nesses modos de vida, não existe compromisso nem fidelidade, mas uma expectativa de solidão.

Ninguém deve se esquecer das consequências do pecado. A liberdade que o inimigo oferece é o caminho do caos e do inferno.

O citado texto de Paulo a Timóteo é interessante por mostrar um viés religioso da doutrina satânica. Ele propõe um falso modelo de santidade, que proíbe o casamento e determina abstinências alimentares. Contudo, ao se evitarem os prazeres criados por Deus, abre-se a porta para perversões diversas. É o que acontece, muitas vezes, com a doutrina do celibato.

A Palavra de Deus é o antídoto eficaz contra os ensinamentos demoníacos. Devemos aprender o que o Senhor tem para nos ensinar. Sua sã doutrina será o fundamento para uma vida feliz aqui e na eternidade.

8 visualizações
ORT

Rua: José Adriano de Freitas - 427

Bairro: Rocio 1 - CEP 84130-000

Palmeira - PR

Fone: (42) - 3252-4350

  • Grey Facebook Icon
CONTATO

Obrigado por enviar!

P R O M O V E N D O   V I D A   E   D I G  N I D A D E   E M   J E S U S