Devocional - Quinta-Feira 24/09/2020

TEMPO DE RECOMEÇAR




"E disse-me: Filho do homem, eu te envio aos filhos de Israel, às nações rebeldes que se rebelaram contra mim" (Ezequiel 2.3).

"Eu te dei por atalaia sobre a casa de Israel; e tu da minha boca ouvirás a palavra e avisá-los-ás da minha parte" (Ezequiel 3.17).

Os primeiros capítulos do livro de Ezequiel falam sobre o seu chamado para o ministério profético (Ez.1.1-4; Ez.2.1-3; Ez.3.16-19). Naqueles dias, Deus lhe mostrou sua missão e quem seriam os destinatários da sua mensagem. Ele seria como um atalaia sobre os muros, pronto para alertar a todos sobre o pecado e suas consequências.

Aquele poderia parecer um chamado normal, mas não era, pelos seguintes motivos:

Os profetas costumavam habitar no território de Israel, mas Ezequiel estava em um lugar que talvez fosse considerado inadequado para o exercício do ministério: a Babilônia. A ocasião também parecia inapropriada. Era o tempo do cativeiro. A nação judaica estava em rápido processo de destruição. A situação pessoal de Ezequiel também era ruim. Ele era um prisioneiro de guerra. Parecia, portanto, que Deus escolhera o lugar errado, o tempo errado e a pessoa errada, mas sabemos que ele nunca erra.

Em seu lugar, talvez disséssemos: "Agora, Senhor, tu vens me chamar para o ministério, depois de tudo que aconteceu, depois do fracasso de Israel"?

Assim também, hoje, Deus nos chama. Mesmo se considerarmos que é tarde demais, ele nos chama para servi-lo. Alguns, talvez, dirão: "Senhor, tu me chamas, depois de tudo que eu fiz, depois de todos os meus erros e pecados"?

Sim, ele te chama. Muitos são chamados para o ministério, mas todos são chamados para a salvação.

Por que o Senhor vocacionou Ezequiel, quando tudo parecia contrário? O propósito de Deus não havia terminado.

Na Babilônia, no meio da tribulação, nos anos mais difíceis da vida de Ezequiel, Deus haveria de se manifestar de forma gloriosa, como está escrito:

"E aconteceu no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus" (Ezequiel 1.1).

Os céus se abriram sobre o profeta!!! Tudo pode estar fechado, mas os céus estão abertos. Podem fechar o comércio, as escolas e as igrejas, mas os céus continuam abertos.

Também está escrito que ali, na terra dos caldeus, veio ao profeta a palavra do Senhor e sobre ele estava a mão de Deus (Ez.1.1-4). Da mesma forma, nos momentos difíceis que estamos vivendo, Deus haverá de manifestar a sua glória, trazendo a sua palavra. Contudo, sabemos que ele não manda simplesmente um recado. Ele está conosco. A sua mão está sobre nós para nos guardar.

O texto diz ainda que veio sobre ele o Espírito de Deus e o colocou de pé (Ez.2.1-3). Que hoje, o Espírito Santo venha sobre nós e nos levante do pó.

Embora fosse da família sacerdotal, Ezequiel não podia exercer o ministério de sacerdote, pois estava longe do templo que, em breve, seria destruído. Porém, Deus lhe chamou para o ministério profético. Pedimos ao Senhor que também nos mostre alternativas nesse tempo de provação.

Aquele momento histórico parecia o fim da nação de Israel. Sua terra foi invadida e destruída. O povo foi levado para o cativeiro. Porém, Deus convidou Ezequiel para um recomeço. É assim que Deus faz. Quando tudo parece perdido, podemos recomeçar pela fé em Deus.

O livro anterior a Ezequiel é Lamentações de Jeremias. Seu conteúdo é fúnebre. Parece o fim da história de Israel, mas podemos glorificar ao Senhor, pois, depois de Lamentações, vem Ezequiel. Não é o fim! Não acabou! Deus ainda tem um plano e um propósito, e nada impedirá sua concretização.

Ezequiel aceitou o chamado e exerceu um dos ministérios proféticos mais extraordinários dos tempos bíblicos. Suas visões foram sobrenaturais, comparáveis apenas ao que lemos em Apocalipse. Ele repreendeu os judeus, mas falou também sobre a restauração de Israel, com o retorno à sua terra, reconstrução de Jerusalém e do templo.

Afinal, Deus não desistiu do seu povo. Ele não desistiu de nós. Por isso, levantou um profeta para levar a sua palavra aos cativos. Deus se importa conosco, pois quer nos erguer e edificar. Ezequiel aceitou o chamado. E nós? Aceitaremos? Oremos, dizendo: "Senhor, eu sei que tu não desistes de mim. Eu também não desisto do teu propósito para a minha vida. Eu aceito o teu chamado. Estou pronto para recomeçar".

Pr. Anísio Renato de Andrade

5 visualizações
ORT

Rua: José Adriano de Freitas - 427

Bairro: Rocio 1 - CEP 84130-000

Palmeira - PR

Fone: (42) - 3252-4350

  • Grey Facebook Icon
CONTATO

Obrigado por enviar!

P R O M O V E N D O   V I D A   E   D I G  N I D A D E   E M   J E S U S